domingo, 31 de dezembro de 2006

excelentes começos

"Todas as famílias felizes são parecidas entre si, mas as infelizes são infelizes cada uma a sua maneira."
Tolstoi, Anna Karenina.

"Tudo no mundo começou com um sim."
Clarice Lispector, A hora da estrela.

"Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranqüilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso."
Kafka, A metamorfose.

"Call me Ishmael"
Melville, Moby Dick

"Me chame de Ismael e eu não atenderei. Meu nome é Estevão."
Luis Fernando Veríssimo, O Jardim do diabo.

"Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o Coronel Aureliano Buendía havia de recordar aquela tarde remota em que seu pai o levou para conhecer o gelo."
Gabriel García Márquez, Cem anos de solidão.

"Se querem mesmo ouvir o que aconteceu, a primeira coisa que vão querer saber é onde eu nasci, como passei a porcaria da minha infância, o que meus pais faziam antes que eu nascesse e toda essa lenga-lenga tipo David Copperfield, mas, para dizer a verdade, não estou com vontade de falar sobre isso"
J.D. Salinger, O Apanhador no campo de centeio.

"Haverá, ainda, histórias possíveis?"
Dürrenmatt, A pane ( uma história ainda possível)

"Hoje, mamãe morreu. Ou talvez ontem, não sei bem. "
Albert Camus, O estrangeiro.

"Aos dezesseis anos matei meu professor de lógica. Invocando a legítima defesa - e qual defesa seria mais legítima? - logrei ser absolvido por 5 votos contra 2, e fui morar sob uma ponte do Sena, embora nunca tenha estado em Paris."
Campos de Carvalho, A lua vem da Ásia.

"Alice começava a enfadar-se de estar sentada no barranco junto `a irmã e não ter nada que fazer: uma ou duas vezes espiara furtivamente o livro que ela estava lendo, mas não tinha figuras nem diálogos, "e de que serve um livro" - pensou - "sem figuras nem diálogos?"
Lewis Carol, Alice no país das maravilhas.

"-Nonada. Tiros que o senhor ouviu foram de briga de homem não, Deus esteja. "
João Guimarães Rosa, Grande sertão, veredas.

"Queimar era um prazer. "
Ray Bradbury, Fahrenheit 451.

"Basta dizer que sou Juan Pablo Castel, o pintor que matou Maria Iribarne; suponho que todos ainda se recordam do processo, o que dispensa maiores explicações sobre a minha pessoa. "
Ernesto Sabato, O túnel.

"No princípio, Deus criou o céu e a terra. Ora, a terra estava vazia e vaga, as trevas cobriam o abismo, e um vento de Deus pairava sobre as águas."
hum... autor meio desconhecido..., A Bíblia de Jerusalém.

"No princípio era o Verbo"
Evangelho Segundo São joão.

Não precisa começar do começo, pode prenunciar uma tragédia, uma história de amor, duas, três... pode começar do meio ou mesmo do fim. Pode nem ter história... mas que seja bem escrito.
um bom ano novo, a todos vocês, repleto de histórias bem escritas.
Continuem me lendo.

Beijos,
Lulu.

e fica o convite: quais os bons inícios dos grandes romances da vida de vocês?

5 comentários:

  1. "O chão. Rente ao chão. Até agora somente tenho vivido rente ao chão, olhando para o chão - 1...2...3... -, atenta ao chão é 1, ééé 2, ééé 3...-, medindo o ~chão a partir de meu impulso, da volição de meu ser, da rotação, do girar sobre mim mesma (e sem nunca poder passar de dezesseia, dezessete, dezoito foutttés, sonhando com os Grandes Cisnes Negros, que chegam a alcançar trinta e dois...) rumo àquela luz, ponta de refletores - farol e meta- que, presa à margem do abismo negro povoado de cabeças, vai marcar meu regersso a uma efêmera imobilidade de estátua que procura a imobilidade da estátua no inseguro equilíbrio - aparente aquietamento- de músculos que se cansaram no estirão, sustentando um peito que mal consegue conter sua respiração apressada, suas palpitações que sobem à garganta, com os braços repentinamente erguidos sobre a cabeça em ogiva trêmula e débil. O chão. Medida do Chão"

    (A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA, Alejo Carpentier)

    ResponderExcluir
  2. é lindo o livro, né Fá? Arrasou!

    ResponderExcluir
  3. "Bem sei disso!, exclamou o velho Qfwfq, vocês não podem se lembrar, mas eu posso. A Lua estava sempre sobre nós, desmesurada: no plenilúnio – as noites claras como o dia, mas com uma luz cor de manteiga -, parecia a ponto de explodir; quando chegava a lua nova, rolava pelo céu como um negro guarda-chuva levado pelo vento; e, no crescente, avançava com o chifre de tal forma baixo que parecia prestes a espetá-lo na crista de um promontório e ali ficar ancorada. Mas o mecanismo das fases se processava de modo diverso do de hoje; isso porque eram outras as distâncias do Sol, e as órbitas, bem como a inclinação de não sei o quê; daí ocorrerem a todo momento eclipses, com a Terra e a Lua assim tão juntas: imaginem se aquelas duas bolonas não faziam sombra continuamente uma à outra."
    ("As Cosmicômicas", de Italo Calvino)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir