quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

os papos lá em casa:

- Qual o limite do seu cartão de crédito, Lulu?
- Não sei....
- Não acredito lu, como não sabe?
- Não sei... eu quase não uso, porque me atrapalho, cê sabe...
como as pessoas sabem os limites dos seus cartões de crédito?
- Hm... talvez porque venha na fatura? Cê tem alguma aí?
- Hm... acho que eu guardo em algum lugar...
-Ai, ai... você tá com o homem errado. Você devia ter casado com um contador, daqueles bem importantes, de uma empresa bem rica, que cuidasse de todas as suas contas.
- Ah... seria mesmo uma boa!

Alguns instantes depois, volto de meus pensamentos:

- Mas... precisa ser contador? Não pode ser, assim, alguém com uma profissão mais interessante? sei lá... executivo....?

e ele, consigo mesmo:
- ai, ai... o pior é que ela levou a sério e tá mesmo pensando no assunto....

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. não precisa ser contador, pode ser engenheiro! O meu é assim totalmente controlado e cuida agora da minha vida financeira! sei lá as vezes fico meio louca com isso, mas no fim, acho tranquilo, porque posso pensar no essencial!
    beijos lulu
    ps- não tenho cartão de credito e muito recentemente voltei a usar cheque!

    ResponderExcluir
  3. Para juntar os dois últios postings meu marido só vai no cinema no meio da semana pois só dá aula duas vezes por semana. Quando sai do cinema compra sapatos para mim que era o máximo na época do namoro e virou problema quando a conta virou conjunta. Vale lembrar que por aqui até as lojinhas mias simplesinha so cute do Soho acabam vendendo pares de 500 dólares. Então hoje eu ainda adoro meus mimos que ele sempre compra mas estipulamos mesadas, só se gasta X no cartão e caixa eletrônico é 1 vez por mês, tiramos o dinheiro do mês, dividimos em quatro envelopes e usamos um envelope por semana. Cheque só para pagar terapia. Meio ditadura eu sei, mas contra o ultra consumo amricano só mesmo sendo disciplinado!

    ResponderExcluir
  4. E viva os engenheiros! Que são mais interessantes e vêm com mais funções do que os contadores! (mas mantenha-os longe de bugigangas tecnológicas ou artefatos nérdicos, ou todo cartão de crédito, de débito, cheque, não serão suficientes)

    ResponderExcluir
  5. caki, seu relato me fez lembrar uma amiga falecida (fato que não vem ao caso), pois bem, o marido dela era professor de matemática e adorava compar roupas e brincos prá ela. no início do namoro deles (fui até madrinha do casamento) ela achava isso romântico, mas não combinava muito com a profissão dele. depois ela já não conseguia mais escolher roupas e brincos, ele fazia o papel de contador, maridão e personal stylist... esse cara sofreu viu!!! perdeu a sua top model, são personagens da vida contemporânea contadores, engenheiros, matemáticos e até... historiadores!

    ResponderExcluir
  6. fabiola_holandab@yahoo.com7 de fevereiro de 2007 23:13

    Equilibrista Bêbado, vc tem toda razão! O meu engenheiro tão disciplinado não pode ver nada eletrônico, sua ultima aquisição foi um radio amador! Eu estimulo claro, porque para cada buginganga eletrônica, ganho um mimo! rssss

    ResponderExcluir
  7. eu usei meu cartão duas vezes na vida: pra comprar uma câmera na B&H
    e pra pagar uma passagem pras Eoropa...

    mantenho ele fechado em uma caixinha junto com o titulo de eleitor e outras coisas de que não preciso...
    hehe

    mas para não gastar tem uma fórmula mágica: é só não ter dinheiro!
    comigo funciona...
    ;)

    ResponderExcluir
  8. Interaubis,
    d´apara gastar sem ter dinheiro... o pior é que super dá...

    Meninas, pois é... fiquemos com os homens ...( historiadores, contadores, engenheiros, professores...), e os mimos!!!

    ResponderExcluir