sexta-feira, 22 de junho de 2007

Cansada nada!

Ontem, conversando, meio em crise, meio cansada, com uma amiga bem mais sábia que eu, ouvi:
- lulu... Cansada do quê? Eu aos trinta não cansava nunca! É normal professor pifar em final de semestre, todo professor pifa. O quê há?
- Eu...

E conversamos , conversamos. Coisas nossas. E na verdade percebi que às vezes, nessas de ego oscilante, tenho medo é de não aproveitar de fato a vida. De deixá-la passar, arriscar pouco, vê-la da estação e perder o trem. E então decidi - e essa é uma decisão sempre renovada, dia a dia, uma promessa de atos sempre refeita, a cada vez, e atos feitos e refeitos, a cada vez, porque há ciclos, e às vezes essa decisão escapa.
Qual decisão?
A decisão fundamental de se ter coragem de mergulhar no abismo da vida.
De agarrá-la pelos chifres, e deixar para lá esse negócio de cansaço, porque viver é mágico, como me disseram ontem.

E disseram mais, disseram assim:

Só se vive uma vez e não se vive no estoque do que já se tem.
Vive-se , e devemos nos expor, nos arriscar. Mesmo que soframos, mas se ganha. Sim, viver às vezes é muito complicado, arriscado, entretanto é so vivendo que se sabe que viver é mágico, que era isso o que Guimaraes Rosa queria dizer.
Lulu, vc não sabe e talvez não acredite em mim, mas eu que vou fazer aniversário daqui a pouco e vc é dona do mundo, com a idade que tem, do jeito que vc é!

Se eu tivesse que lhe dar um presente de palavras, agora, eu lhe daria/diria: Agarre a vida e esprema dela todo o sumo que houver.
Agarre a VIDA
e extraia dela tomo o sumo que tiver e enjoy it
com toda liberdade.
vc pode.




Então agradeço. Obedeço. E desejo todas as felicidades e abismos do mundo, a mim e a nós, todos e todas.

ÔPS!! completando! :


E entre as escritas e as vidas, lembrei do final do Cavaleito Inexistente, uando a narradora, Bradamante, sairá do convento para viver suas aventuras e seu amor por Rambaldo. E ofereço o final à(s) minha(s) amiga(s). Que fazem aniversários e desaniverários.



“ Por isso, a certa altura, minha pena se pôs a correr. Corria ao encontro dele, sabia que não tardaria a chegar. A página tem o seu bem só quando é virada e há vida por trás que impulsiona e desordena todas as folhas do livro. A pena corre empurrada pelo mesmo prazer que nos faz correr pelas estradas. O capítulo que começamos e ainda não sabemos que história vamos contar é como a encruzilhada que superamos ao sair do convento e não sabemos se nos vai colocar diante de um dragão, de um exército bárbaro, uma ilha encantada, um novo amor. (...)

Quais imprevistas idade de ouro prepara, você, malgovernado, você, precursor de tesouros que custam muito caro, você, meu reino a ser conquistado, futuro... ”

19 comentários:

  1. Lu,

    foi bom "começar" o dia lendo esse trecho do Cavaleiro e suas elucubrações e diálogos.
    Gracias,
    Lu

    ResponderExcluir
  2. eu vivi tão pouco até os 35... agora que já fiz 40 quero viver tudo o que tenho direito e mais alguma coisa. é isso aí, querida, agarre a vida pelos chifres e esprema-a a té o talo. eu parei de reclamar faz tempo. bjs!

    ResponderExcluir
  3. Lu,
    feliz abismo para você. Atire-se e venha!
    Nos encontramos lá embaixo.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Lulu,

    Se você vai se jogar no abismo da vida, vai aqui uma sugestão: Não use paraquedas assim você curte melhor a adrenalina do mergulho.

    Beijo,

    Miranda

    ResponderExcluir
  5. Lulu, volta e meia eu me vejo em algumas "crises' assim, e como sou uma surtada total, faço um "balanço" do que fiz...nao fiz e fico "calculando" quanto tempo ainda tenho pra fazer isso ou aquilo.
    Mas apesar de milhões, trilhões de coisas que não fiz ou de coisas ruins que cairam na minha cabeça , ainda tô achando que meu balanço está muito bom.;0)
    beijos.

    ResponderExcluir
  6. É isso aí, Lulu, a gente tem que se arriscar, se jogar, senão fica só a dúvida do que podia ter sido. Amei o texto! Bjo

    ResponderExcluir
  7. GATO,
    sempre bom te ver por aqui! que bom!
    um beijo bem grande procê.
    Lulu.

    CRIS,
    tô no processo deparar de reclamar. Chega, né?

    Um beijão.

    VALTER,
    nos encontramos no caminho!! :-)

    MIRANDA,
    então tá!! :-))!!


    VIVIEN,

    meu caminho até aqui tá bem bão também!

    CAROL!
    bem vinda!
    obrigada, e é isso. às vezes a gente esquece, não é? mas é isso!

    beijos a todos.


    Lulu.,

    ResponderExcluir
  8. Lulu, eu costumo comparar os problemas na vida com ciscos nos olhos.

    Quanto mais vc coçar, mexer, piscar, ficar pensando no cisco, mais ele vai irritar, incomodar e fazer vc lacrimejar. Mas se vc se acalmar, e deixar de dar tanta trela para esse mísero cisco, logo seu próprio organismo dá um jeito nele e, se não der, é só pedir pra alguém soprá-lo pra fora.

    Mas, por mais que nos treinemos para não nos incomodarmos tantos com os ciscos, haverá ocasiões em que não conseguiremos nos controlar tão bem. E é para esses casos que existem os amores, amigos e chocolates! ;)

    ResponderExcluir
  9. Nossa Lu,
    Quantos pensamentos atravessaram minha cabeça com esse seu post!! (e as lágrimas!)

    Ao mesmo tempo que esse cansaço também me é presente em muitos momentos da vida, a sensação de agarrar o chifre dela é um prazer difícil de descrever.

    Talvez como agora há pouco. Fiquei até as 5 da matina costurando para entregar um encomenda. Acordei as 9 e deitei novamente 12h30. Acabei de acordar, abriir a janela, ver esse céu azul com o sol e na bagunça do meu quarto pus "I can't help it" do Stevie W. na voz de Michael e depois "Toda a menina baiana", com Gil.

    Eita dílicia esse sacolejo!!!
    E viva o ego oscilante!!

    Beijocas grandes,

    Mari.

    ResponderExcluir
  10. hoje lembrei de você. estou quase sucumbindo [que poética essa palavra, kkkkkkkk] sob o peso de tantos essays e fichamentos pra corrigir. isso de UMA turma. nessas horas é que eu queria ter um daqueles empreguinhos burocráticos de deixar o paletó na cadeira, sair às cinco da tarde e não levar nada de trabalho pra casa. oh, my! =]

    becitos

    ResponderExcluir
  11. Lulu,

    Permita-se um cansaço ou outro, de vez em quando, mas não permita que isso se torne crônico ou rotineiro. O que eu traduzo por abismo, este a que você se referiu, é o prazer. Qualquer prazer. Todo prazer. Não feche as portas. Experimente. Ouse.

    ResponderExcluir
  12. Luana, querida: concordo com o Arnaldo. Permita-se um ou outro cansaço; uma ou outra crise. Ninguém é saltitante e alegrinha o tempo inteiro - só em comercial de margarina. Acho que só assim temos a exata medida do que é o descanso, o ócio e a malemolência! Nada mais gostoso do que isso: renascer feito fênix!

    Saudades, amiga.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Pensei e pensei e acho que, no fundo, era isso que eu queria te dizer:

    "Quando a porta do abismo fechar-se para mim, saberei-me vencida, pois em minha veia não mais correrá o frenesi do risco, a inquietação de talvez cair e, como um réptil de asas, arrastar-me voando àquele triunfante retorno ante caras pasmadas por terem um abismo interno."

    Abraço!


    Janaína.

    ResponderExcluir
  14. Lulu,

    Leio e relieo seu post e me emociono e me emociono outra vez. Queria pegar a vida pelos chifres também...

    Bom, como diria o filósofo contemporaneo Arnaldo Antunes, "Uns preferem dinheiro, outros querem um passeio perto do precipicio" Eu adiciono que as pessoas mais legais, entre elas você, alem de passear se atiram precipio abaixo.

    Beijos,

    Miranda

    ResponderExcluir
  15. Minha querida:
    PQP!!!!
    Whatafuck post!
    Ok: agora que já fui malcriada, mal-educada, porém sincera, sinto que você sabe mesmo do que está falando!
    Engraçado, 3 coisas me chamaram a atenção: as pessoas que *VOLTARAM* para comentar novamente, a moça que se emocionou e chorou e alguém que falou em o abismo ser um prazer.

    De fato, está tudo aí, na sua sábia escolha. Calvino, na sua melhor fase!
    E na minha fraquíssima opinião, está tudo dito e escrito por você/Bradamante/Bravamante:
    1-A página tem o seu bem só quando é virada...[..]"

    2-"Quais imprevistas idade de ouro prepara, você, malgovernado, você, precursor de tesouros que custam muito caro, você, meu reino a ser conquistado, futuro... ”

    Ah! este será sempre o meu motto preferido, o tema central da minha vida: o não-saber que empurra a folha, que impulsiona e DESORDENA...
    Oh boy! desordenar, promessa de tanta coisa: o estoque, ainda que bom, é a ordem. É o sempre-sendo.

    É isso, acho.
    Quanto eu aprendi vindo aqui hoje, várias vezes, e admirando a minha querida Lulu.

    Para quem eu quero dizer que sim, como *traduziu* o Arnaldo: o melhor do abismo é a a vertigem pressentida.

    E olhe, minha querida, se você não se aborrecer, digo ainda mais que esta sua amiga: que este abismo do não-ser se for uma queda, será como disse alguém *uma queda para o alto* .
    Porque abismos que se prezam são do tamanho do desafio de não-saber o que virá. Assim como no texto do Calvino

    =-=-=
    Agora, aquipranós, ticontar:-) , uma pena ele ter morrido tão cedo: Como ele escrevia bem a teoria, mas escrevia sobre a vida - tesouros, abismos e tesouros e amores, ainda por vir - ainda melhor.

    Um beijo e obrigada por este post que levarei para mim, como presente em dia de desaniversário.
    Posso, não é?
    Muitos beijos , obrigada e
    Dá-lhe Lulu!

    ResponderExcluir
  16. Meg, querida,

    sim, é para você.

    mas como vc falou que eu teria que morrer se soubesse a data certinha, ali, logo antes da sua esplendorosa saída do armário e anúncio do seu niver a todos :-)!!, eu fiquei sem saber se podia contar...
    Sim, e os comentários estão lindos mesmo. Aquele caso: melhores que o post. E quando isso acontece é quando é mais legal. Esse povo é o máximo.

    como vc.

    um beijo.

    ResponderExcluir
  17. Gente,
    vcs me emcionaram com esses textos em cima do meu texto. Obrigada a vocês. Equilibrista, Mari, Cris, Arnaldo, Patrícia, Janaína, Meg, Gato, Valter, Vivien, Carol, Miranda...

    obrigada mesmo. Puxa! acho que virei aqui reler esses comentários várias e várias vezes.

    Meu enorme carinho.

    Lu.

    ResponderExcluir
  18. Lulu/Meg:

    O abismo é um prazer por desconhecido que é...

    Beijos

    Miranda

    ResponderExcluir