sexta-feira, 9 de março de 2007

sobre a série leituras

Geeente,
cabou.
Leitores sumidos, podem voltar, o diário retorna ao seu ritmo cotidiano.
Leitores que me acompanharam nessas refexões e tiveram paciência para lê-las inteiras, meus profundos agradecimentos e saibam que fico contentíssima. Essas são reflexões abertas, portanto sugestões, comentários e talz são hiper bem vindos, sempre.
Hum... e se vc acha que vale a pena, ajude a divulgar essa série em seu blog, morro de vergonha de pedir isso, mas nesse caso fiquei pensando que gostaria de ser mais lida.

No total, os direitos são esses ( basta clicar em cada um, que o post aparece!):

1)O aluno não precisa gostar do livro lido.
Inclusive, é livre para odiá-lo.

2)Ao aluno deve ser oferecido sempre o que há de melhor na literatura universal, passando por todos os gêneros.
3)A literatura não é objeto santificado, sagrado nem de culto máximo.
4)Livros inteligentes devem ser tratados com inteligência.
5)Se o aluno não lê nada, mas nada mesmo, é porque, provavelmente, não sabe ler.
6)Os alunos têm direito a excelentes bibliotecas e a livros baratos.
7)Os alunos têm direito a professores ultra bem remunerados e com tempo para dedicarem-se a eles.

beijos a todos,
Lulu.

10 comentários:

  1. eu adorei, vou lembrar sempre disso quando for dar aulas.
    em breve aliás.

    porque algumas das conclusões suas valem para outros universos que não apenas o literário...

    beijo, bem vinda de volta.

    ResponderExcluir
  2. Lulu, só hoje e somente hoje, pude ler cuidadosamente seu manifesto! Vim do primeiro até aqui comentando um a um! Achei perfeito e concordo com alguem lá atras que falou que vc deveria fazer um livrinho e vender no blog! Já comecei a divulgar, já copiei colei e imprimi, pois será tema de meu primeiríssimo dia de aula!

    Só um susto, achei que a leitura, a literatura, faziam parte do cotidiano! achei tudo tão rico, que não entendi essa volta "ao seu ritmo cotidiano", afinal todos os assuntos são e devem ser discutidos aqui! Achei que esse era o ritmo cotidiano!
    beijos de carinho e muita admiração
    Fa

    ResponderExcluir
  3. Lulu, eu já indiquei vc lá na minha Casa faz tempo.;0)
    Depois quero conversar mais detidamente sobre essa série. Te escrevo, ok?

    ResponderExcluir
  4. Fá,
    li seus comentários um a um, e me emocionei, quanta saudade!!
    você é sempre verdadeira,
    um beijo minha amiga

    ResponderExcluir
  5. Vivien!!

    eu vi e fiquei toda enrada de aparecer toda VIP lá na sua casa tão gostosa.
    Sim, adoraria conversar com você mais detidamente.
    beijo,
    Lulu.

    ResponderExcluir
  6. Inter,
    UHU!! fiquei toda contenta com seu comentário.
    beijo,
    Lu.

    ResponderExcluir
  7. Lulu, eu cheguei ao seu blog atraves da Casa da Mae Joana, leio todos os dias....muitas vezes nao comento...pois as palavras devem ser medidas antes de serem escritas....so te digo algo....adoro seus posts, principalmente qdo vejo que tens amor por tu trabalho...

    Um beijo carinhoso do outro lado do oceano

    ResponderExcluir
  8. Vou indicar a leitura. Achei excelente sua proposta dos 7 direitos do aluno.

    ResponderExcluir
  9. esse é o comentário que meu pai escreveu, como ele diz que não sabe postar comentários no meu blog, posto eu. :)

    "Fiquei viciado em leitura lendo história em quadrinho (Roy Rogers, Durango Kid, Shazam, Pato Donald, Princesinha -- o que chegasse a Rio Branco, Acre), Tarzan (a escola municipal tinha uma coleção) e um pouco mais tarde, Monteiro Lobato (que era objeto de um culto fanático por muitos da minha geração, incompreensível para vocês de hoje -- estou falando dos anos 50). Mas quando li "Eles invadirão a Terra" ou algo assim, da coleção Futurâmica, viciei completamente em ficção científica, e eram uns autores franceses (Jimmy Guieu, lembro esse nome) que faziam bangue-bangue espacial, publicada em portugal (foguetões, fotões, factos espaciais). Uma vez recebi uma cartinha de uma tia querida, acho que Tia Helena, dizendo no final: Espero que largue as leituras de ficção, que não lhe trarão nenhum benefício.

    Mas naquele tempo a professora não estava nem aí para esse negócio de indicar livros. Onde é que estou querendo chegar? No seguinte: uma coisa é ler, ler qualquer coisa, e adquirir aquela facilidade de ler que vem junto com o vício de ler, ler capa de caixa de cereais, rótulo de remédio, jornal da semana passada, qualquer coisa é melhor do que comer sem ler um treco! Outra coisa é escolher leituras, aprender a julgar o que é bom e o que é ruim -- ou pelo menos entender o que é que chamam assim hoje em dia.

    O que a Lulu está fazendo é um manifesto em favor da tolerancia para alunos como eu era no primário e ginasial. Acho que depois de ler muito a gente tem surpresas de vez em quando -- por exemplo, eu que era viciado em máquinas do tempo, robôs, coisas assim, fiquei tão fascinado com Dostoiévski e Zola que escrevia redação do dia dos pais falando do meu pai que chegava em casa com cheiro de vodka e da minha irmã tísica, que fizeram a diretora chamar meu pai suspeitando de graves problemas domésticos. E adorei Castro Alves que o professor mandou a turma decorar, e depois quis que minha filha decorasse também, chegando ao cúmulo de oferecer, tipo, 10 reais por cada verso de Gonçalves Dias. "

    ResponderExcluir
  10. Então, se vc pensou que tinha sido só um amor de carnaval, se enganou, continuo lendo teu blog, mas sem tempo ou inspiração pra comentar, mas deixa eu te contar:

    Gostei tanto dos teus textos sobre leitura que imprimi e colei na parede de um dos corredores da faculdade.

    E achando que tava pouco, levei o número 1 para ler, analisar e discutir com meus alunos. Eles gostaram, concordaram contigo quanto a não serem obrigados a gostar de Machado (eu discordo, amo ele..hehe).
    Mas teve uma menina que me fez sentar pra não cair, diz ela: "Eu não gostei do texto, quem ela se acha pra chamar a agente de 'bestas' e 'porcos'? Que grossa, nem parece professora!"

    Ainda bem que nem precisei explicar a turma toda começou a falar: se liga, ela não tá falando que acha isso, mas que tem professores que acham isso..."

    hehehe


    A gente escuta cada uma dando aula...

    ResponderExcluir